quinta-feira, 17 de novembro de 2011

CAPITU

CAPITU*

Não vou racionalizar se teu amor é ventura,
É vento de areia na face, machucando ternuras.
Enigmática Esfinge, não necessitas dizer qual caminho tomar,
Tomas sem pedir, escravizas no olhar, 
Regia milenar que santifica o altar
Todos os momentos, amor e loucura...
Capitu*, se  não fosses só um personagem de leitura,
Teus olhares oblíquos franziriam rugas de injúria
Por ver diante digna concorrente , sem profusão ou candura
Arremessando todas paixões,
Nos velhos porões das amarguras...
Corre, corre sem pedir perdão da dor que trazes no peito,
Foste Senhor do leito, apaziguador de seus medos,
Corcel triunfante, interpelou o sublime,
Pelos vales e sonhos da fêmea Fera, agora donzela
De teus desejos Infante...
Capitu* -  Capitolina (Capitu, como é conhecida), é uma personagem do livro "Dom Casmurro" de Machado de Assis (1839-1908), publicado em 1899

Nenhum comentário:

Postar um comentário